Capitalism: A Love Story é um documentário estadunidense de 2009, dirigido e escrito por Michael Moore. Estreou na 66ª Edição do Festival de Veneza em 6 de setembro de 2009 no circuito da competição oficial pelo Leão de Ouro.

O filme se centra na crise financeira global de 2007–2009, na transição do governo de George W. Bush para Barack Obama e no pacote de estímulo à economia sancionado pelo último.

Michael Moore, em “Capitalismo: Uma história de amor”, enfrenta o problema que está no cerne de toda a sua obra: o impacto desastroso que o domínio das corporações têm na vida cotidiana dos norte-americanos e, portanto, também no resto do mundo.

“Capitalismo: uma história de amor” suscita uma questão crucial: qual é o preço que paga os Estados Unidos por seu amor ao capitalismo? Anos atrás, esse amor parecia bastante inocente. No entanto, hoje o sonho americano parece cada vez mais com um pesadelo, o preço pago pelas famílias que vêem seus empregos desaparecerem, suas casas e suas poupanças. Moore nos leva para as casas de pessoas comuns cujas vidas foram interrompidas, enquanto buscam explicações em Washington e em outros lugares. E o que descobre são sintomas muito familiares de um amor que acaba mal: mentiras, abuso, traição e 14.000 empregos perdidos a cada dia.